Pensando em estudar para as carreiras fiscais?

Estudando para carreiras fiscais

Generalizando, os salários pagos aos servidores das áreas fiscais são os maiores do país. Com certeza esse é um dos melhores atrativos aos concurseiros dedicados à carreira fiscal. Além das excelentes remunerações, os servidores fiscais tem carreira muito bem definida com critérios de progressão claros e objetivos. Talvez o cargo mais cobiçado a nível nacional seja o de Auditor Fiscal da Receita Federal cujo requisito é formação em nível superior em qualquer área de formação, desde que o diploma seja reconhecido pelo MEC. Os salários iniciais passam dos R$ 21 mil e no topo da carreira chegam a atingir R$ 27 mil. Além da ótima remuneração os servidores contam com auxílios alimentação e saúde, bônus de eficiência e diversos outros benefícios.

Estudar para as carreiras fiscais significa preparar-se para as receitas federais, estaduais e municipais. Os concursos dessa área são famosos pela quantidade de conteúdos cobrados, mas vale lembrar que boa parte deles é comum em todas as provas, formando assim um “núcleo de matérias” da área fiscal. Mais especificamente, esse núcleo compreende as disciplinas de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico-Matemático, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Tributário, Contabilidade Geral e Avançada, e Auditoria. Dessas matérias, Português e Raciocínio Lógico-Matemático são matérias que demandam estudo constante devido ao grau de dificuldade exigido. Além disso, pode-se dizer que Direito Tributário e Contabilidade Geral e Avançada são o cerne dos concursos da área fiscal já que costumam ser as disciplinas com maior número de questões e melhor pontuadas. Vale ressaltar que Contabilidade é, geralmente, a matéria mais difícil, e são raros os casos em que outro conteúdo se sobrepõe ao de contabilidade no que diz respeito ao volume de matéria, grau de dificuldade e nível de aprofundamento.

Se, em algum momento, você decidir focar nos fiscos estaduais ou municipais, considere estudar Contabilidade de Custos, Direito Penal Direito Civil e Direito Comercial, pois são matérias comumente cobradas. Também cabe uma dica a respeito das legislações tributárias federal, estadual e municipal. Embora não sejam matérias com alto grau de dificuldade no quesito aprendizado, demandam muita atenção e dedicação do estudante, pois são repletas de detalhes específicos. Por isso é importante incluir esse conteúdo no seu ciclo de estudo assim que tiver um concurso em mente.

Se você estiver 100% focado na Receita Federal, saiba que deverá incluir em seu ciclo de estudos Comércio Internacional, Administração Pública, Legislação Aduaneira, Administração Geral, Direito Previdenciário e a tão famosa Estatística. Também vale falar sobre a relação custo x benefício ao estudar estatística. Considerando a Receita Federal, essa é uma das matérias que exige nível de compreensão elevado, e, nos casos em que o estudante já tem certa dificuldade com raciocínio lógico-matemático, pode ser que o número de questões cobradas na prova não compense a dedicação necessária ao estudar a matéria.

Para comprovar tudo o que vimos, olhe a tabela abaixo. Nela estão os resultados do levantamento realizado no site QConcursos, onde foram consideradas questões de diversas provas das carreiras fiscais. Observe o grau de importância de cada um dos conteúdos.

Matéria x Relevância

Legislação Estadual

13,18%

Português

12,66%

Contabilidade Geral

11,39%

Direito Tributário

11,31%

Direito Constitucional

5,77%

Direito Administrativo

5,71%

Economia

3,42%

Estatística

3,19%

Auditoria

3,19%

Direito Penal

3,06%

Direito Civil

2,41%

Contabilidade de Custos

2,39%

Bons estudos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *