Concurso para Auditor Federal de Controle Externo (Brasília/DF)

No dia 28 de fevereiro de 2020 foi publicado no diário oficial da união a autorização para realização do concurso para Auditores Federais. As vagas são destinadas à sede do órgão, em Brasília/DF, e formação de cadastro reserva a fim de suprir necessidades que venham a surgir enquanto o concurso for válido. Outra boa notícia é que a instituição tem 30 vagas previstas na lei orçamentária de 2020, o que favorece a realização do próximo concurso em breve.

O que faz um Auditor Federal de Controle Externo?

O Tribunal de Contas da União (TCU) é um órgão do poder legislativo que fiscaliza a aplicação dos recursos públicos através do controle externo com o objetivo de represar fraudes e desvios. Nesse universo o auditor é o servidor responsável por examinar petições, analisar evidências de auditoria, proceder a fiscalização em loco, averiguar informações por meio de cruzamento de dados e consultas à bases de dados da administração federal.

Plano de carreira e benefícios do cargo

               Não é à toa que esse é um dos cargos mais cobiçados entre os concurseiros das carreiras de controle. São inúmeros os benefícios que tornam o cargo um tanto quanto especial. Alguns deles:

  • Independência funcional, ou seja, o auditor tem garantida a livre manifestação de opiniões a respeito do trabalho que realiza;
  • Incentivo constante ao desenvolvimento profissional e conhecimento técnico através da participação em seminários e congressos. Existem casos em que o servidor poderá ter sua carga horária reduzida em até 10 horas semanais quando estiver buscando qualificação em áreas de interesse do tribunal;
  • Banco de horas;
  • Férias fracionadas em até 3 períodos;
  • Recesso anual de 30 dias;
  • Possibilidade de trabalhar em modo home office;
  • Acúmulo de pontos através das avaliações de desempenho. Os pontos adquiridos podem ser trocados por uma série de benefícios institucionais;
  • Possibilidade de exercer função de confiança. Nesse caso o servidor terá gratificação adicional ao vencimento básico e passará a trabalhar 40 horas semanais;
  • Infraestrutura fenomenal. A sede, em Brasília, conta com estacionamento próprio, restaurante, berçário, academia de ginástica, barbearia, manicure, agências bancárias, correios, posto médico e odontológico e biblioteca;
  • Plano de saúde.

Além dos diversos benefícios, os auditores contam com uma atraente remuneração. A carreira compõe, ao todo, treze níveis de progressão e seis níveis de gratificação, estes relativos às funções exercidas. Ao completar seis anos e meio no cargo o servidor poderá atingir o teto da carreira, uma vez que as progressões ocorrem a cada 6 meses. Se exercer algum tipo de função gratificada, o auditor terá o respectivo valor acrescentado aos seus vencimentos.

evolução salarial auditor TCU
funções gratificadas TCU

Requisitos e etapas do concurso

Para ser um auditor federal é preciso ter formação em nível superior, inclusive em curso tecnólogo. Apesar de o cargo não exigir uma área de formação específica, as provas direcionam-se sempre às funções relativas três áreas: TI, obras e auditoria governamental. O último certame, realizado em 2015, foi composto por provas objetivas com blocos de conhecimentos gerais (100 questões) e específicos (100 questões), prova discursiva e programa de formação profissional (120h).

Antes da publicação do edital é difícil prever para quais áreas as vagas serão direcionadas. No entanto, começar a preparação pelos conhecimentos gerais ajudará a ganhar muito tempo. Afinal são 13 matérias com conteúdos extensos.

  • Língua portuguesa;
  • Língua inglesa;
  • Raciocínio analítico;
  • Matemática financeira;
  • Noções de estatística;
  • Controle externo;
  • Direito constitucional;
  • Direito administrativo;
  • Direito civil;
  • Direito processual civil;
  • Direito penal;
  • Auditoria governamental;
  • Análise de informações.

Vale ressaltar a atenção necessária para as provas discursivas. Geralmente são compostas por duas etapas. No último concurso a etapa 1 trouxe: 2 questões relativas aos conhecimentos gerais a serem respondidas em até 20 linhas, cada. A segunda etapa apresentou: 1 questão relativa aos conhecimentos específicos e uma peça técnica a serem respondidas em até 20 e 50 linhas, respectivamente.